Categorias

"O mercado gospel me enoja", desabafa pastor Renato Vargens



 
"Como é que é? R$ 9.000,00 para tocar um música na rádio?", essa foi a pergunta que o pastor Renato Vargens fez a um cantor que lhe contou sobre o contato que fez com uma rádio gospel.

O músico foi atrás de divulgar as músicas de seu CD e descobriu que teria de pagar 9 mil reais para tal.

Abismado, Vargens critica o comportamento que considera comum em rádios seculares, não em rádios evangélicas.

"Caro leitor, sinceramente o chamado mercado gospel me enoja! Confesso que não suporto mais ver a paganização do cristianismo, nem tampouco a comercialização da fé. Para piorar a situação algumas destas rádios chamadas evangélicas, "cartelizaram" a fé, tocando em seu dial somente as músicas dos artistas contratados por suas gravadoras. Junta-se a isso o fato, que tais rádios incentivam o estrelismo, levando boa parte do povo cristão a uma idolatria velada de seus artistas gospel", desabafa.

No texto publicado em seu blog, ele também critica o 'estrelismo' de alguns cantores.

 
Leia a publicação na íntegra:


Outro dia, um músico de excelente qualidade técnica me contou que procurou uma famosa e conhecida rádio evangélica no Rio de Janeiro. Ele me disse que foi a rádio com o intuito de apresentar um CD com suas obras. Ao perguntar qual seria a melhor forma de suas canções fossem tocadas na famosa emissora, ouviu o seguinte por parte do responsável:

"- Primeiramente você precisa pagar R$ 9.000,00, depois disso, gravaremos dois spots de 30 segundos cada para divulgar o seu trabalho. Quanto ao CD, escolheremos uma música e a tocaremos duas vezes por dia, excluindo é claro, o final de semana."

Como é que é? Eles te cobraram R$ 9.000,00 para tocar um música na rádio, perguntei a ele.

Pois é, eu até entendo que deva existir por parte da rádio alguns critérios de avaliação quanto as músicas que lhe são trazidas pelos cantores gospel, no entanto, o que eu não entendo, é a Rádio Evangélica cobrar por fora para tocar qualquer canção. Ora, bem sei que essa prática é comum nas rádios seculares, todavia, reproduzir o mesmo comportamento numa rádio evangélica é absurdo.

Caro leitor, sinceramente o chamado mercado gospel me enoja! Confesso que não suporto mais ver a paganização do cristianismo, nem tampouco a comercialização da fé. Para piorar a situação algumas destas rádios chamadas evangélicas, "cartelizaram" a fé, tocando em seu dial somente as músicas dos artistas contratados por suas gravadoras. Junta-se a isso o fato, que tais rádios incentivam o estrelismo, levando boa parte do povo cristão a uma idolatria velada de seus artistas gospel.

Em nome de Deus, cantores e cantoras, envolvidos por uma super-produção exigem tratamento VIP por parte daqueles que o contrataram proporcionando assim o surgimento de uma teologia musical non sense.

Prezado amigo, o Jabá me enoja e o fato de saber que rádios evangélicas cobram verdadeiras fortunas para tocar algumas canções me proporciona repulsa a este purulento e mal-dito movimento gospel.

 

Fonte:  Guiame 02/08/12
Blog Widget by LinkWithin

3 comentários:

Lucilene Batista de Brito Shirota disse...

´´...purulento e mal-dito movimento gospel`` foi ótima! ótimo post e concordo plenamente.
Hj vemos aquilo que Jesus sempre combateu e com pontapés(Mateus 21:12), acontecendo sem o menor respeito ou reverência a Deus.
É triste e deprimente o que vemos acontecer com a igreja evangélica nos últimos dias. Será mesmo que há alguma vantagem, algo a se comemorar de um país cada vez mais evangélico? Com que qualidade estamos galgando esses números? Assim como a igreja católica estamos nos corrompendo dia após dia, mas as chances dela voltar ao patamar de santa, está cada vez mais próxima do que nós que vamos nos afastando da presença de Deus.
Que Deus tenha misericórdia de nós e que possamos ser como as 5 virgens prudentes nesse emaranhado de crentes pop gospel mas com as candeias apagadas. Parabéns e visite meu blog tb: www.jovensemcristobrasil.blogspot.com

Anônimo disse...

LV. Bragança
É lamentável ver o mercado a que fomos conduzidos. Igrejas são como "lojas especializadas em certos produtos": fé, benção, milagres. vitória, títulos (levitas,apóstolos, bispas...) tudo é vendido, e caro. Que saudade do evangelho puro e simples: "...que faremos irmãos? Respondeu-lhes Pedro: arrependei-vos..." At.2:37-39; "crê no Senhor Jesus, e serás salvo tu e tua casa" At. 16:31. O evangelho pregado hoje é outro, de essência diferente,( Gal. 1;6,7) não o da Bíblia. É um evangelho mercantilista, ao gosto do "fregues". Precisamos de expositores da palavra, não de cantores. A salvação é por ouvir a palavra, não música...

António Jesus Batalha disse...

Meus amigos irmãos, passei pela net visitando vários blogs, e passei pelo seu lindo e excelente blog, não li muito mas o suficiente para ver que pelas suas palavras aqui expressas, é um ser que ama o mesmo Deus, e que deseja servi-lo e honra-lo, e isso para mim é mais que motivo de alegria. Quero deixar-lhe um convite: Mas faça-o só se desejar, se não estiver interessado pode deletar meu comentário que não fico chateado. Se deseja fazer parte do blog. O Peregrino e servo. Decerto que irei seguir também seu blog, não sou das pessoas que dizem que vão seguir e depois não seguem. Também peço desculpa se por acaso deixar mais do que um comentário. Obrigado pela atenção.
Antonio Batalha.

Postar um comentário

Gostou do que encontrou aqui?
Comente este artigo que acabou de ler.
E não esqueça de recomendar aos seus amigos.

Related Posts with Thumbnails